Anemia tem efeitos no crescimento e desenvolvimento

O que é a anemia e como pode saber se o seu filho estará anémico?

Em crianças, a principal causa de anemia é a carência de ferro, sendo mais frequente entre os 6 e os 24 meses de idade. O ferro é utilizado pelo organismo para produzir os glóbulos vermelhos.

A anemia é uma condição existente quando não há glóbulos vermelhos ou hemoglobina suficientes no sangue para transportar o oxigénio (necessário à sobrevivência das células) a todos os tecidos do organismo. A definição de anemia varia consoante a idade e o sexo da criança.

O seu filho poderá desenvolver anemia pelas seguintes razões:

• O seu corpo não produz glóbulos vermelhos suficientes.

• O seu corpo destrói ou perde (por hemorragia) demasiados glóbulos vermelhos.

• Não há hemoglobina suficiente nos seus glóbulos vermelhos. A hemoglobina é um pigmento existente nos glóbulos vermelhos que lhes permite transportar o oxigénio para as células e remover o dióxido de carbono.

• Em crianças, a principal causa de anemia é a carência de ferro, sendo mais frequente entre os 6 e os 24 meses de idade. O ferro é utilizado pelo organismo para produzir os glóbulos vermelhos. Calcula-se que a deficiência de ferro seja responsável por cerca de 90% das anemias em crianças e adolescentes.

O organismo de um recém-nascido tem apenas 0.5g de ferro, enquanto o do adulto tem 5g. Assim, a criança precisa ingerir muito mais ferro, principalmente nos primeiros 15 anos de vida, para compensar essa diferença e para atender às necessidades do crescimento. O período em que o organismo tem maior necessidade de ferro por dia é entre os 6 meses e os 12 meses. Nem todo o ferro ingerido pela criança é aproveitado pelo organismo. Por isso calcula-se que a criança deve ingerir cerca de 11 mg de ferro por dia durante o primeiro ano de vida e 7 mg/dia durante o segundo ano de vida.

Sinais e sintomas de anemia

• Palidez da pele, assim como da face interna das pálpebras e leito ungueal (unhas).

• Irritabilidade.

• Cansaço fácil, prostração, anorexia (falta de apetite).

• Atraso de crescimento e desenvolvimento.

Em casos de anemia grave poderá estar presente uma respiração rápida e superficial, aumento da frequência cardíaca (taquicardia) ou edema (inchaço) das mãos e pés.

Num recém-nascido com anemia hemolítica (em que há destruição dos glóbulos vermelhos), a primeira manifestação poderá ser o aparecimento de icterícia (coloração amarelada da pele e mucosas).

Quando a anemia é devida a uma alimentação deficiente em ferro as crianças poderão comer coisas estranhas tais como gelo, terra, argila... Este comportamento é denominado "pica" e não é prejudicial a não ser que o seu filho ingira algo tóxico, tal como lascas de tinta contendo chumbo. Normalmente este comportamento cessa quando a anemia é tratada.

Se o seu filho apresentar algum destes sintomas consulte o seu pediatra ou médico de Família. Uma simples análise sanguínea (hemograma) poderá diagnosticar a anemia.

Como prevenir

A anemia por deficiência de ferro pode ser facilmente prevenida. Assegure-se que o seu filho tem uma alimentação equilibrada e variada tendo em atenção os seguintes pontos:

• Inicie o leite de vaca em natureza apenas após os 12 meses de vida (este inibe a absorção do ferro).

• Se está a amamentar o seu filho, quando iniciar a diversificação alimentar, dê-lhe alimentos com suplementos de ferro, como cereais.

• Se o seu filho é alimentado com leite de fórmula para lactentes, assegure-se que esta tem um teor de ferro suficiente.

• Se o seu filho é alimentado exclusivamente com leite materno deverá iniciar suplementação com ferro aos 6 meses de idade (1mg/Kg/dia de ferro ou quantidade de ferro necessária até completar aporte de 11 mg/dia).

• Beber mais do que meio litro de leite de vaca por dia é prejudicial para as crianças e pode conduzir a anemia por falta de ferro. Compensar ou substituir refeições por leite é um erro que muitos pais desconhecem.

• Se o seu filho já é mais crescido, assegure-se que este tem uma alimentação equilibrada, com alimentos que contém ferro. Muitos cereais são actualmente suplementados com ferro (confira o rótulo da embalagem). Outras boas fontes de ferro incluem gemas de ovos, carnes vermelhas, carne de aves e peixe, batata, tomate, vegetais verdes-escuros (couve, agrião, espinafres) e leguminosas (fava, grão de bico, ervilhas).

• Não se deve beber leite, nem comer iogurte, às refeições do almoço e jantar (o cálcio compete com o ferro e não deixa que o ferro seja absorvido).

• Tenha em atenção que adolescentes também estão sujeitos a deficiências de ferro devido a deficiências na alimentação, ao crescimento acelerado que ocorre nessa fase, ou pela perda no sangue menstrual.

• Se estas medidas não forem suficientes poderá ser necessário a suplementação medicamentosa com ferro.

Com o tratamento adequado, a anemia deverá melhorar rapidamente. Se pensa que o seu filho poderá estar a desenvolver anemia, deverá dirigir-se de imediato ao médico.

Clara Machado e Albina Silva
(com a colaboração de Henedina Antunes, doutorada em Pediatria na área da Nutrição - Serviço de Pediatria do Hospital de Braga)
[Artigo publicado no portal Educare.pt, 27 de Julho de 2011]

Deixe os seus comentários

Publicar comentário como convidado

0
termos e condições.

Comentários

  • Nenhum comentário encontado